Tag - #cão

O roubo

Estava eu lá no ponto estratégico da casa.

Já falei deste lugar? É onde a gente tem que ficar para ver tudo na casa, a cozinha, os quartos, a sala e, principalmente, a porta de entrada.

Estou sempre alerta. Mas, certo dia, acontece quase nunca, dei uma cochiladinha por um breve instante. Rápida, coisa de 4 horas.

De repente, um solavanco. Acordei sobressaltado.

Um sujeito mal encarado tinha tropeçado em mim, não sei por que ele estava carregando a TV da casa.

Subitamente, a ficha caiu.

Era um ladrão!

Nunca havia acontecido.

Chegou finalmente a hora de eu mostrar minha valentia, minha força e minha perspicácia.

Quando eu ameacei dar o primeiro latido de força, o cara veio se aproximando com alguma coisa na mão. O cheiro não engana. Eram biscoitos…

Quem resiste a biscoitos?!!!

A humana-mor disse que só eu não resistiria a biscoitos e também a carne, arroz, chocolate e tudo mais, mas eu duvido. Biscoitos são biscoitos! E eu não sou de ferro!

Voltando à sequência dos fatos, não me contive e parti para cima do rapaz. Recebi saltitante os biscoitos oferecidos. Eram muitos e deliciosos!

Nisso, de rabo de olho, observava a movimentação. Computador, TV, micro-ondas, geladeira eram carregados pela casa.

Os humanos estavam de mudança? E nem me avisaram.

Mas, naquele momento, nada mais importante do que me deliciar com aqueles quitutes marrravilhooooosos!

Comi tanto que caí no sono de novo.

Tempo depois, despertei com o grito dos meus humanos! Levaram tudo!

Fred, seu come-dorme, você não viu os ladrões?

Meu Deus! O que eu faço agora?

Ao mesmo tempo, entra na casa o Tito, delegado do condomínio.

Pensei. Como me safar desta enrascada?!

Tito já adentrou à sala com algemas na mão para me prender.

Bradou:

– Sua missão é cuidar destes humanos. Por que você não agiu, não fez sua obrigação? Por que você não prendeu ou espantou os meliantes?

Você teve participação no crime? Confessa Fred!

Fiquei sem fala, não conseguia me explicar e fui levado para o xilindró.

Não havia opção, tive que ligar para o Guto, não sabia a quem recorrer…

Por sorte, Guto tinha um amigo advogado, Dr. Gilson Miranda, especialista em Direito Criminal.

Ao telefone, falou o Guto:

– Fred, liguei para o Dr. Gilson, ele disse que pode te tirar da cadeia, mas vai custar uma nota. Ele cobra honorários caríssimos.

– Fazer o que, né Guto?! O jeito é vender meu smartphone para pagar o advogado.

– Também, quem mandou você arrumar encrenca? Respondeu Guto.

Contratamos o Dr. Gilson.

No dia da audiência, estava o Fred no banco dos réus, acompanhado do Dr. Gilson.

O Juiz perguntou:

– Sr. Fred, por que o senhor não cumpriu sua missão e enxotou o ladrão da casa de seus humanos.

 Fiquei sem resposta, não poderia dizer a verdade, senão seria condenado.

Dr. Gilson é um ótimo advogado e apresentou a tese de legítima defesa.

Argumentou o procurador com o Juiz:

– Excelência, o meu cliente,  sr. Fred, não teve alternativa a não ser fingir que estava dormindo. No momento do roubo, eram muitos meliantes, armados, bandidos de alto índice de periculosidade. Se o sr. Fred reagisse seria morto instantaneamente.

Aquela já era a décima audiência que o juiz realizava no dia, sem almoço. Então, entrou o garçom na sala, trazendo sua refeição e disse ao Magistrado:

– Excelência, trouxe o frango que o senhor pediu.

Foi como se tocasse um canto de sereia, enfeitiçando o advogado de forma inexplicável.

Subitamente, o Dr. Gilson deu um pulo e gritou:

– Fraaaannnngooooo, alguém disse frango!!!

O cara partiu para cima do garçom, tomando de assalto a bandeja com a iguaria.

Pronto, lá se foi a defesa do Fred.

Dr. Gilson sentou-se na mesa do juiz e só saiu quando não restava mais nenhum um ossinho do prato que seria o almoço do magistrado.

Acabada a refeição, foram presos Fred e Dr. Gilson. Depois, foram encaminhados a um centro de reabilitação dos comedores compulsivos.

Mas como dizia aquele astro da TV, Garfield, mais vale um estômago cheio ainda que seja no xilindró!!!

 

 

 

Tito, o delegado

Tito sempre foi delegado de polícia e morou em cidade do interior. Muita gente acha que é mel na chupeta, mas só ele e Deus sabem das adversidades que o pobre já enfrentou.

Já colocou muito bandido perigoso na cadeia. Vocês lembram-se do Kid Malandro, famoso adulterador de coleira canina. Pois é! Foi o Tito, ou melhor, o Dr. Tito quem o prendeu.

Kid Malandro falsificava as coleiras de pobres animais indefesos, tomava seus lugares junto à família e, dentro da casa, roubava tudo dos humanos. Depois, ainda colocava a culpa na vítima, que antes era hipnotizada e não se lembrava de nada. Sem demora, o delegado Tito esclareceu toda a tramoia e prendeu o delinquente.

Contudo, hoje, Tito resolveu mudar-se para a capital. Ele estava cansado de ficar sozinho em sua casa no interior. Já está aposentado e queria aproveitar mais a vida urbana. Ir ao cinema, teatro, visitar museus, viajar, etc.  Ao escolher onde morar, optou por um prédio com área de lazer e veio residir em nosso condomínio.

No começo, o Tito apenas cuidava de seus humanos. Com o passar do tempo, depois de ter ido a dezenas de filmes, cinema, ter viajado a diversos lugares do mundo, não conseguia relaxar com a vida de aposentado e acabou aceitando o cargo de delegado do condomínio, uma espécie de síndico, mas com poderes mais amplos.

Na verdade, ele se sente a própria lei. Todo tipo de controvérsia, confusão, furdunço, bafafá que acontece, na mesma hora, eis quem surge, o Tito e resolve imediatamente o imbróglio, sem titubear.

Certa vez, estava tranquilo em casa, quando toca o telefone. Atendo e eram daqueles trotes em que a pessoa diz que está com seu parente sequestrado.

Trimm….

– Alô! Quem está falando?

– Alô! Você tem algum parente que anda de moto? Perguntou o bandido?

– Tenho, o meu primo Guto!

– Não chame a polícia! Estamos com seu primo Guto em nosso poder.

– Você terá que depositar 10.000 contos de cães (moeda canina) para soltarmos o rapaz com vida.

Na mesma hora, aquele capetinha que fica do lado da nossa orelha esquerda despertou e disse:

– Fred é a sua chance de se livrar do Guto!

Parece que o anjinho bom tinha saído, porque não ouvi ele dizer nada.

Então, indo pelo conselho do capetinha, respondi:

– Pode fazer o que vocês quiserem, eu não nem aí. E também não tenho 10.000 contos de cães. Se virem!!!

– Nisso, até o bandido ficou bravo. Seu desalmado, não vai salvar a vida do seu primo?

A conversa estava sendo ouvida pela linguaruda da Angélica que, na mesma hora gritou o Tito.

– Delegado Tito, socorro!!! O Guto foi sequestrado! Vão mata-lo.

Coincidentemente, Tito estava cochilando, coisa rara de acontecer. Levou um susto com o grito da fofoqueira, deu um pulo e quase bateu a cabeça no teto.

– Que foi Angélica? Você ainda vai me matar. Resmungou o policial.

– Delegado, o Guto foi levado por bandidos que exigem o resgate de 10.000 contos de cães.  Berrou a calopsita.

–  Como você soube disso Angélica? O Fred está negociando com os sequestradores pelo telefone.

Quando Tito e Angélica chegaram ao meu apartamento, os sequestradores já haviam baixado o valor para cem gramas de filé bem passado e meio biscoito.

Ainda assim, bravejou o Tito:

– Fred, não negocie com bandidos, deixe comigo!

E me tomou o telefone.

Depois de meia hora de negociação entre Tito e os delinquentes, o resgate havia subido novamente para 20.000 contos de cães. A discussão estava acalorada e delegado já estava com a pressão arterial alta e suando bicas de tanta raiva.

De repente, quem entra no apartamento?

O Guto, tranquilo e sereno.

Guto chama o Tito e a Angélica para saber o que estava acontecendo, mas eles nem notam a presença do galã.

Eu, a essa altura, já estava é fazendo a minha sesta, pois ninguém é de ferro.

Somente após 15 minutos, Tito e Angélica perceberam que o Guto estava ali observando os dois.

–  Guto meu rapaz, você está bem? Perguntou Tito e retornou às negociações.

Angélica se jogou para cima do Guto, parece que para aproveitar e dar umas beijocas no sujeito.

Num estalo, Tito percebeu o que estava fazendo e bateu o telefone na cara do criminoso.

O delegado notou que, na verdade, tratava-se de um trote e que o Guto nunca foi sequestrado.

Olhou para os lados e não sabia o que dizer. Virou para o Guto e disparou:

– Viu, espantei os bandidos. Eles te sequestram e você nem percebeu. Saiu ileso!

Angélica e eu acreditamos na história do Tito, que mantém até hoje sua pose de intocável e o Guto não quis queimar seu filme, deixou  como estava, todo mundo acreditando que o Tito é o melhor delegado do mundo…

O que vale é que o condomínio mantém a ordem e a paz, graças ao Tito.

 

 

 

 

Cherry

Como todo mundo sabe, eu sou muito conhecido e também conheço muita gente.

Por isso, tenho muito caso para contar. Mas hoje vou falar de alguém muito especial.

Ela é liiiiiinnnnnnddddaa!

Na verdade, foi eleita miss universo.

Sua beleza é única, extraordinária, fenomenal!

Seu charme arrasa corações, inclusive o meu.

Sua voz é delicada como a bruma da manhã.

Seu pelo é macio e branco como a neve. Se bem que eu nunca vi neve…

Seu jeito de andar é mais delicado do que o de um felino, sempre de salto alto.

Seu olhar é arrasador!

Estou falando da minha prima Cherry!

Eu sei que o Guto baba por ela, mas ela gosta mesmo é de mim.

Sei que, quando eu chego perto, ela sempre está com pressa, tem outro compromisso, vai para outro lugar. Mas, eu tenho certeza, ela é doidinha por mim!

Vou falar um pouco dela para vocês conhecerem um anjo na terra.

Ela adora ouvir música clássica, apesar de ter pedido um CD do Guto. Adora fazer ginástica, ela tem que manter a forma e sua comida favorita é, ninguém vai acreditar, alface. Argh…

No seu aniversário, pensei em comprar um presente para ela. Eu, com meu gosto refinado, com certeza escolheria o melhor presente que ela pudesse sonhar, não teria erro.

Comprei um quilo de bacon e biscoitos, claro! Tá certo que os biscoitos eu comi no caminho até a casa dela e também dei uma mordidinha no bacon, mas fiz tudo de coração.

Chegando na casa da Cherry, toquei a campainha, veio um de seus humanos para atender. Na verdade, ela toma conta de cinco humanos e apenas um é homem. Ela acha os homens muito complicados, quando foi escolher, não quis complicar sua vida.

Mas, voltando à minha visita. O humano atendeu e me mandou entrar e esperar. Fiquei três horas esperando a beldade. Disseram que ela estava fazendo as unhas. Quase não sobra nada do presente de aniversário, tive que segurar a onda para não comer todo o bacon que restou.

De repente, desponta aquela deusa grega na sala, eu perco a fala, fico sem ação e começo a caminhar em sua direção. Ela caminha em direção oposta. Eu volto, ela volta também.  Fica aquela brincadeira de pega-pega. Ela é muito brincalhona!

Com muito custo conseguir me aproximar para entregar o bacon. Ela agradeceu, ela é muitíssimo educada, contudo, sem muito entusiasmo. Devia estar cansada!

Nesse instante, toca a campainha de novo e, ao mesmo tempo, surge um aroma no ar.

Cherry sente o perfume e corre para abrir a porta. Quem era? O Guto, ele mesmo, com um buquê de alface nas mãos.

Cherry pulou no seu pescoço e deu-lhe um abraço e milhões de beijos. Recebeu o presente como se fosse um brinde do céu.

Não me contive e parti para cima do Guto.

– Sujeitinho impertinente, insolente, atrevido, enjoado, aborrecido! Vou acabar com você!

Levei uma surra que até hoje me lembro dos socos em minha barriguinha.

Naquele dia, não sei o que aconteceu, pois o safado do Guto só quebrou uma unha. O normal é eu acabar com ele.

E, pior de tudo, adivinha de quem a Cherry cuidou?

É! Tive que ir para a clínica veterinária com o humano-mor, o único que podia me levar.  Não sei por que as humaninhas estavam com medo de me levar. Falaram que eu era bravo e doido! Pensa!!! Eu, um cavalheiro!

E ainda tive que pagar uma conta enorme dos medicamentos!

Eta vida!